DIABETES... Uma Epidemia!

December 28, 2018

Alguns problemas de saúde parecem epidemias. E isso é preocupante!

 

Hipertensão parece que se tornou obrigatória entre as pessoas com mais de 40 anos. Gastrite até criança tem. Colesterol alto desde a adolescência. E não é diferente com a diabetes. Cada vez mais pessoas desenvolvem este problema. Crianças, jovens, adultos, idosos.

 

E você?? Você se preocupa com isso?? Acredito que o melhor caminho para resolver problemas é evitar que eles surjam. E para que você possa evitar que a diabetes apareça, é essencial conhecer o problema de perto e saber o que pode te tornar um diabético ou não!

 

Ainda, é importantíssimo saber como controlar este problema quando ele ainda é apenas uma pré-diabetes, ou uma diabetes leve, para não ter que acabar tomando 3 ou medicamentos e mais insulina. Dá para fugir disso tudo?? Dá, mas tem condições para isso acontecer.

 

Como eu digo, não tem milagre, tem consciência, atitude de mudanças. Para começar, vamos entender esse problema. Você vai ao médico e no exame de sangue ele identificou um aumento da sua glicemia em jejum. O que isso significa? Significa que mesmo tendo passado um longo período sem comer, ou seja enquanto dormia, o nível de açúcar no seu sangue está alto.

 

Normalmente, ela deveria estar baixinho, perto do limite. Este resultado demonstra que algo não vai bem com sua saúde. Pode ser seu pâncreas que não funciona bem e produz pouca insulina, ou a insulina está sendo produzida, mas não está conseguindo cumprir seu papel no organismo.

 

E qual é o papel da insulina??

 

Insulina é um hormônio produzido por um órgão chamado pâncreas. Ele fica do lado direito do seu abdome, atrás do estômago. Este órgão possui células especializadas chamadas de células beta-pancreáticas, que são as pequenas usinas produtoras de insulina. Esta produção acontece sempre que uma nova entrada de açúcar na corrente sanguínea, a chamada glicose.

 

Se a glicose aumenta, naturalmente o pâncreas produz mais insulina e joga na corrente sanguínea. Na corrente sanguínea, a insulina é distribuída por todas as células do corpo e executa um papel importantíssimo: ela permite que a glicose entre na célula para ser consumida e transformada em energia. Sem a insulina, o açúcar fica livre no sangue e acaba causando vários problemas para nosso organismo.

 

Em alguns casos, o pâncreas está tão debilitado, que não consegue produzir mais insulina, ou produz muito pouco deste hormônio. Isso pode acontecer quando a pessoa tem Diabetes Tipo 1, que é autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico ataca o pâncreas e mata as células produtoras de insulina. Infelizmente isso acontece! Este tipo de diabetes normalmente é congênita, ou seja, a pessoa já nasce com ela e acaba manifestando o problema desde a infância. Isso quer dizer que se você encontra uma criança de 5 anos diabética, provavelmente ela sofre de Diabetes Tipo 1.

 

Nos casos em que o pâncreas funciona mal ou vai deixando de funcionar ao longo da vida, temos a Diabetes Tipo 2. neste caso, as pessoas desenvolvem o problema já adultas e os motivos para que isso aconteça são variados. Um desses problemas é a alimentação.

 

Cada vez comendo mais produtos sintéticos, quimicamente processados, cheios de aditivos químicos que muitas vezes prejudicam o pâncreas e muitos outros órgãos. Além disso, a carga excessiva de açúcar e que consumimos. Este volume absurdo de açúcar causa os chamados picos glicêmicos, ou seja, momentos em que a concentração de açúcar no seu sangue é muito alta, muito acima do normal.

 

Mas isso não significa que você já seja um diabético.

 

Se seu pâncreas vai bem, ele consegue fazer seu nível de glicemia voltar ao normal, transformando todo este açúcar em gordura e reservas no fígado. Agora, tudo tem limite! E o limite do seu pâncreas é bem claro. Quanto mais picos glicêmicos você causa comento mais açúcar do que deveria, mais ele entra em estresse e vai ficando cansado e incapaz de produzir toda a insulina que você precisa. Isso em palavras simplificadas.

 

Com o tempo, você pode tanto desenvolver uma resistência a insulina quanto a diabetes propriamente dita. Outro problema que pode te levar a uma diabete são medicamentos químicos.

 

Duvida??

 

Pois existem substâncias que prejudicam o pâncreas, podendo criar um estado diabético nas pessoas. E se isso não for revertido a tempo, pode se tornar uma diabetes definitiva. Alguns desses medicamentos são: Betametasona, que é um quase um coringa dos médicos. Trata problemas inflamatórios, alergias, problemas das glândulas, etc.

 

Hidroclorotiazida, que é um diurético muito popular para ao tratamento da hipertensão e edemas. Estatinas, como a Sinvastatina, muito usada para o controle dos níveis de colesterol. Mas a lista é bem maior! O importante é que você esteja atento sempre a bula dos medicamentos químicos quando achar necessário usá-los. Neste contexto todo, com a diabetes batendo na porta, temos o aumento das taxas de açúcar no sangue, ou seja, a glicemia. E açúcar solto, livre no sangue, é um problemão!

 

Isso porque ele se complexa com outras moléculas, principalmente proteínas. Isso quer dizer que ele se conecta a uma proteína e ela perde sua função. E daí?? Bem, se isso acontece com suas células do sangue, você tem a Hemoglobina sendo comprometida pela glicose. E se você não entende o que é a hemoglobina, ela é a molécula responsável por transportar o oxigênio pelo seu corpo. Se a hemoglobina falha, a oxigenação falha junto! para você saber como está sua hemoglobina, basta fazer o exame de glicemia e observar o índice de Hemoglobina Glicada, ou seja, aquela que já se complexou com o açúcar.

 

Mas isso acontece também em vasos sanguíneos, em neurônios das terminações nervosas, nos microvasos dos rins, etc. Daí é que surgem as neuropatias diabéticas, as retinopatias diabéticas, a nefropatia diabética, os problemas circulatórios e de cicatrização e tantos outros relacionados com esta taxa de glicose exagerada, levando a cegueira, amputações, insuficiência renal, etc.

 

Daí para frente, a obesidade é um problema muito próximo, porque com excesso de açúcar circulante, nosso organismo tende a guardá-lo na forma de reservas de gordura pelo corpo. A seguir, temos as complicações da hipertensão, os problemas cardiovasculares, danos ao fígado, ao cérebro… e assim vai!

 

Alimentar-se bem e cuidar do seu corpo de maneira natural é um bom caminho para evitar a diabetes ou deixá-la bem longe de você, principalmente se você tem histórico da doença na família. Isso não quer dizer que se seu pai ou sua avó teve diabetes, que você necessariamente também terá. Não é isso. Mas com certeza, você tem uma maior propensão genética ao problema e ele poderá se desencadear com mais facilidade do que em outras pessoas que não têm esta propensão.

 

Se você imaginar seu corpo como uma máquina que veio com uma falha de fábrica, vai ficar mais fácil entender essa questão. A máquina funciona bem, e poderá funcionar por toda a vida, se você não força-la além de seu limite. A propensão a diabetes é seu “defeito de fábrica”, mas você pode viver com saúde por toda a sua vida e nunca ter diabetes. Ela só vai se manifestar se você passar do limite do seu organismo. Ou seja, se você abusar do açúcar e das gorduras, se fizer uma alimentação baseada em produtos industriais, se não controlar seu peso, se não tomar água o suficiente, não tiver uma prática física regular, se usar medicamentos que destroem seu pâncreas e assim por diante.

 

Mas ok… você já tem diabetes ou está perto disso. O que fazer?? A primeira coisa é mudar o que está te prejudicando.

 

Sempre é tempo de mudar!

 

Coma melhor, se exercite, deixe de fumar e tudo o mais que você já sabe que deve fazer. E depois disso, vamos às plantas medicinais que tem a capacidade de te ajudar a controlar a glicemia ou mesmo regenerar seu pâncreas para que ele tenha um melhor funcionamento.

 

Vamos conhecê-las?

 

 

- Folhas de Graviola (Annona muricata) - além de controlar a glicemia e proteger as células beta-pancreáticas, ainda causa a sua proliferação e regeneração.

 

 

 

 

 

 

- Picão-preto (Bidens pilosa / Bidens alba) - o uso do picão resultou na redução dos níveis de açúcar na corrente sanguínea, além de aumentar os índices de insulina e de proteger as células beta do pâncreas, responsáveis pela produção do hormônio. É capaz de modular a as células T responsáveis pela destruição das ilhotas de Langerhan no pâncreas nos casos de diabetes tipo 1 autoimune.

 

 

 

- Semente de jambolão (Syzygium jambolanum) - o extrato alcoólico das sementes demonstrou boa atividade no controle da glicemia, com resultados semelhantes aos da clorpropamida. A semente de jambolão é estimulante das células pancreáticas secretoras de insulina, podendo aumentar em até 16% a produção de insulina. Ainda, a concentração de glicose na corrente sanguínea teve expressiva redução.

 

 

 

- Fruto do Melão-de-são-caetano (Momordica charantia) - pode reduzir a glicemia em jejum em até 48%. Possui substâncias com atividade similar à insulina. Estimula a produção de insulina no pâncreas. Com o uso do pó do fruto seco, durante 16 semanas, pacientes com Diabetes tipo 2 tiveram excelentes resultados no controle da glicemia e não apresentaram efeitos tóxicos.

 

 

 

- Alecrim-do-campo (Baccharis dracunculifolia) - Estimula a produção de insulina pelo pâncreas, protege o pâncreas e aumenta a eficiência da insulina na corrente sanguínea.

 

 

 

- Salsa (Petroselinum crispum) - Apresenta atividade antidiabética, aumentando a atividade do Pâncreas. Protege o fígado de portadores de diabetes. Folhas do

 

 

 

- Cajueiro (Anacardium occidentale) - demonstraram não somente a capacidade de controlar a glicemia, como de proteger e promover a regeneração das células do pâncreas, de proteger os rins contra os efeitos da diabetes, Essas são algumas das possibilidades que as plantas oferecem para tratar a diabetes e ter sua glicemia em dia, sem ter que passar pelos efeitos colaterais das medicações químicas.

 

Claro, que seus resultados serão tão melhores quanto forem seus hábitos de vida (lembre-se, não tem milagre). E quanto melhor você realizar seu tratamento, com as plantas corretas, na dosagem correta e com a posologia correta, mais eficiente será seu tratamento.

 

Agora é só começar!!

 

Um Grande Abraço!!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags