Gengibre e o coração: Dois extremos em um tratamento!

January 16, 2019

O coração é algo que nos chama a atenção e inspira cuidados.

 

Falou em problemas cardíacos o semblante já muda, a pressão já sobre, o coração já bate apertado…

 

Subconscientemente já vem a mensagem… Perigo de Morte!

 

Bom, mas não precisa de tanto alarde assim...

 

Realmente o coração é um órgão vital para o bom funcionamento do organismo (assim como todos os outros), mas por algum motivo ao longo da história, aprendemos a ter medo dos problemas do coração.

 

O importante é termos em mente que podemos evitar inúmeros problemas cardíacos com pequenas atitudes e que podemos melhorar muito sua saúde de maneira simples, usando as plantas medicinais.

 

Hoje quero falar sobre isso. Como podemos melhorar a saúde do sistema cardiovascular com o uso de uma planta do seu dia-a-dia, de uma planta fácil, simples e que está disponível a qualquer pessoa.

 

Primeiro, precisamos entender que o que prejudica o coração são nossos hábitos e atitudes. Isso inclui alimentação, falta de consumo de água, falta de atividade física, sono ruim, excesso de estresse.

 

De verdade, a maioria das pessoas destrói suas veias, artérias, coração e tudo mais por mera inconsequência. Talvez até por ignorância, porque não entende que todos esses fatores sejam tão importantes para o bom funcionamento do coração.

 

E, de verdade, a gente só dá valor para aquilo que perdeu.

 

Por este motivo a grande preocupação em tentar resolver os problemas do coração só começam quando o “sapato” aperta… Entender que esse tipo de problema se resolve todos os dias, evitando-se que ele apareça é essencial para não nos arrependermos no futuro das escolhas que fizemos ao longo da vida.

 

O processo é silencioso. A gente não percebe.

 

Começa com um aumento do colesterol total…

 

Uma subida no LDL e uma queda no HDL…

 

Triglicerídeos subindo…

 

Lá começa uma arteriosclerose que ninguém vê.

 

Com a arteriosclerose, vem a Hipertensão arterial, o risco de trombose, de infarto, de AVC.

 

Ninguém percebe até que aconteça. Aì lá está você sentado diante do médico esperando aquela bela lista de exames e de medicamentos para controlar tudo o que você estragou ao longo da vida.

 

Para evitar que você chegue neste ponto, eu quero apresentar para você uma alternativa valiosa que pode ajudar seu coração a se manter forte e saudável ao longo de toda a vida. E com certeza vale a pena começar agora!

 

Vamos falar sobre o Gengibre!

 

Isso mesmo, hoje você vai descobrir que o gengibre serve para muito mais do que fazer quentão e temperar comida japonesa.

 

Duvida?? Então deixa que eu explico...

 

No controle do colesterol uma pesquisa realizada no Kwait demonstrou que o uso de gengibre causou significativa redução nos animais do teste. Numa pesquisa realizada na Índia a capacidade do gengibre em impedir o aumento do colesterol em animais alimentados com gordura, foi comparada à do Gemfibrozil, um medicamento padrão.

 

Esses resultados já mostram que o gengibre combate o problema na fonte. Com o controle adequado do colesterol, todos os outros problemas já são reduzidos.

 

Mas o gengibre não para por aí.

 

Na aterosclerose, que é um dos  problemas cardiovasculares mais comuns na atualidade e que abre portas para todos os outros, um estudo realizado na Índia demonstrou que animais com índice aterogênico (risco cardiovascular causado pela arteriosclerose) de 4,7 baixaram para 1,2 com o uso de gengibre por 60 dias. Foi verificada redução expressiva do colesterol LDL (colesterol ruim) e aumento da eliminação de gorduras nas fezes.

 

Esse resultado é sensacional!

 

E é só gengibre!!

 

Num segundo estudo indiano, o uso de gengibre na alimentação dos animais com dieta rica em gorduras causou redução de 50% na formação de placas ateroscleróticas, que são as lesões das artérias que caracterizam a arteriosclerose.

 

Mas o gengibre ainda pode fazer muito mais por nossa saúde.

 

No caso da trombose, por exemplo, uma pesquisa realidad no Kwait demonstrou que o uso de doses elevadas de gengibre causou redução de plaquetas no sangue. Isso significa que, como dizem popularmente, o sangue fica mais “fino”, melhorando a fluidez sanguínea. Sem tantas plaquetas, o sangue coagula menos e reduz significativamente o risco de formar coágulos que poderiam entupir alguma veia ou artéria.

 

Para melhorar, uma pesquisa indiana demonstrou que numa dose única de 10mg de pó de gengibre, os animais do teste demonstraram redução significativa na agregação plaquetária.

 

Este resultado complementa o anterior e faz do gengibre um super medicamento contra a trombose!

 

Mas não para por aí. Temos mais possibilidades.

 

Nas fraquezas cardíacas, ou seja, quando o coração bate mais de vagar ou com menos força que o normal, podendo levar a um estado de bradicardia (coração lento) ou de hipotensão (pressão baixa), o gengibre também é uma excelente opção.

Uma pesquisa realizada no Japão demonstrou que os gingeróis presentes na planta tem potente ação cardiotônica, ou seja, fortalecem os batimentos cardíacos.

 

Já uma pesquisa realizada no Egito demonstrou que em altas doses (2,5g ao dia), o gengibre pode causar hipotensão e bradicardia. Numa pesquisa realizada no Paquistão verificou-se que na dosagem de 3mg por quilo de peso do extrato seco de gengibre, houve uma redução significativa da pressão arterial. Por fim, uma pesquisa realizada na Nigéria demonstrou que o gengibre tem ação hipotensora por inibição da Enzima Conversora de Angiotensina.

 

Dois resultados diferentes, não é mesmo… Numa pesquisa ele fortaleceu o coração e nas outras baixou os batimentos cardíacos.

 

Ficou confuso?? Eu explico!

 

O que muda é a dosagem. Então se você deseja fortalecer seu coração, use doses de 1g de gengibre. se deseja ter o resultado oposto, ou seja, reduzir os batimentos cardíacos e com isso baixar a pressão, use doses de 2,5 a 3g ao dia.

 

Por isso é que muita gente tem medo de usar o gengibre, o fato de que ele poderia aumentar a pressão arterial. Claro que se usar na dosagem errada, ou seja 1g por dia, provavelmente isso acontecerá. Mas se consumir entre 2,5 e 3g ao dia, o resultado será outro.

 

Importante é ter o conhecimento sobre como a planta age no organismo. Aí seu uso será seguro e eficiente.

 

Quanto mais você conhecer, estudar, se aprofundar, mais vai entender que a solução para os problemas que você enfrenta é mais simples do que você imagina.

 

Seja o gengibre ou o alho, a batata doce, ou o pepino…

 

Seja o matinho da calçada ou a florzinha do jardim…

 

A natureza nos reserva grandes surpresas para tratar nosso organismo. Seja o sistema cardiovascular, como vimos o caso do gengibre, ou qualquer outro problema.

 

A pergunta é… quanto você está disposto a fazer diferente em sua vida?

 

A resposta a esta pergunta pode valer sua saúde.

 

Pense bem!

 

 

Links para as pesquisas consultadas para este artigo:

  1. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0952327802904412

  2. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0952327897905871

  3. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378874198000269

  4. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/jps.2600711025/full

  5. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/(SICI)1099-1573(199609)10:6%3C517::AID-PTR839%3E3.0.CO;2-L/full

  6. http://nopr.niscair.res.in/handle/123456789/23544

  7. http://mfmctjournal.com/Doc_resource/2009/July/S.%208_.pdf

  8. https://journals.lww.com/cardiovascularpharm/Abstract/2005/01000/Ginger_Lowers_Blood_Pressure_Through_Blockade_of.13.aspx

  9. http://online.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/jmf.2012.0264

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags