Margarina - CUIDADO!!

Gorduras TRANS - CUIDADO!!

December 22, 2018

E você começa mais um dia...

 

Acorda cedo, toma seu café da manhã para ir para o trabalho.
Neste momento uma decisão precisa ser tomada na hora de comer seu pãozinho:

 

Manteiga ou margarina??

 

Muitas pessoas vão dizer “Manteiga é gordura saturada de origem animal e vai aumentar seu risco de ter problemas do coração!”. “Margarina é feita de óleos vegetais que são muito mais saudáveis para nosso organismo!”

Mas será mesmo?? Será que isso é verdade??

Se você acessar os sites de indústrias de alimentos que produzem margarina, lá vai encontrar textos e mais textos dizendo que a margarina é segura, é deliciosa, é saudável para seus filhos. Tem até margarina que anuncia na embalagem que faz bem ao coração!!

Ao mesmo tempo, se você entrar em sites internacionais sobre nutrição, vai encontrar notícias e informações não tão felizes assim… A Gordura vegetal hidrogenada está relacionada com vários problemas de saúde, como aumento do colesterol, obesidade, diabetes, câncer, processos inflamatórios, distúrbios imunológicos, arteriosclerose, infarto, AVC, hipertensão, etc.

Os defensores da graxa branca (que é bem isso o que ela é…) vão dizer que nenhum desses estudos é conclusivo e que as pessoas são radicais, natuchatos, ecochatos, que estão fazendo uma tempestade em um copo d’água.

E o pior é que a maioria das pessoas mesmo sem saber do que se trata, continua colocando essa pasta artificial na mesa dos seus filhos como se fosse um milagre da indústria de alimentos.

Mas é bem perceptível, que por
exemplo nos EUA, onde há um gigante consumo de Gordura Vegetal Hidrogenada, desde que ela entrou no mercado há um crescente aumento da obesidade e todos os problemas associados a ela naquele país.

 


Será uma grande fantasia??

No Brasil, nossa legislação tem se fechado cada vez mais contra as Trans artificiais. Existem projetos de lei sendo votados no Congresso para reduzi-las expressivamente nos próximos anos.

A Dinamarca foi o primeiro país a restringir este ingrediente na indústria de alimentos. Assim que os primeiros resultados de pesquisas saíram em 1990, ela já começou a limitar seu uso naquele país.

Hoje os EUA já tem metas para eliminar essas gorduras da indústria, com regras bem restritivas desde 2015. E se você é do tipo que acha que tudo o que acontece nos EUA é referência para o resto do mundo, já pode tomar sua decisão e eliminar a margarina e a gordura vegetal hidrogenada da sua vida.


 

Se não, então vamos a algumas informações importantes.

Primeiramente, precisamos entender o que é Gordura Trans e o que é Gordura Hidrogenada. Apesar de muito comuns, esses dois termos ainda são um mistérios na cabeça e na mesa da maioria das pessoas.

 

Então vamos acabar com as dúvidas!!


Vamos começar explicando: “O que é gordura vegetal hidrogenada??”

Na natureza, os vegetais produzem em sua maior parte óleos que são mono ou poli-insaturados. Os animais produzem gorduras, que é o caso da manteiga ou da banha.

A diferença entre elas é que os óleos são mais baratos, duram menos e são líquidos fora da refrigeração. Já as gorduras, tem alta durabilidade, aumentam o sabor dos alimentos, são sólidas mesmo sem refrigeração e custam muito mais caro!!

Daí a necessidade da indústria de transformar o óleo vegetal barato em gordura, substituindo assim a manteiga.

Este processo é chamado de Hidrogenização, em que os óleos vegetais são submetidos a um tratamento químico onde recebem altas cargas de Hidrogênio (daí o nome Hidrogenada), numa condição de alta temperatura e pressão.

O que sai daí é a gordura Trans. Os óleos vegetais que normalmente são moléculas CIS, se transformam em moléculas TRANS, que tem uma ligação química diferente, artificial, que não é comum na natureza.

A Gordura Vegetal Hidrogenada é um tipo de Gordura Trans, e é a base da margarina, por exemplo.

O mais aterrorizante é que a gordura vegetal hidrogenada é um troço artificial, que não estraga e não serve de alimento a nenhum outro organismo vivo.

 

Por que nós, então(...)?? Boa pergunta!!

Naturalmente a Gordura Trans é produzida em micro escala por alguns animais ruminantes, como a vaca. Na carne, na gordura e no leite desses mamíferos têm um tantinho bem pequenino de Gordura Trans. Mas não é por isso que ela seja boa, entenda bem!

O grande problema são essas Gorduras Trans produzidas artificialmente pela indústria, para a produção de alimentos (como os mostrados na imagem abaixo). Por não se tratar de um tipo natural de gorduras, no
sso organismo não sabe bem o que fazer com elas, aí é que começam os problemas.

Mas por que a indústria precisa de Gorduras Trans??

Elas foram criadas para atender uma demanda de mercado. Quando um produto industrial é preparado com Gordura Hidrogenada - ou seja, Trans - o produto fica mais crocante, mais sequinho, mais saboroso, mais estável. Por isso é que o povo adora!!

A batata frita só fica crocante, se for frita em Gordura Vegetal Hidrogenada.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O frango fica crocante, se for frito em Gordura Vegetal Hidrogenada.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os embutidos ficam mais saborosos e duram mais tempo, se tiverem Gordura Vegetal Hidrogenada.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As bolachas recheadas só podem ficar sem refrigeração porque tem Gordura Vegetal Hidrogenada.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os biscoitos de água e sal só são crocantes e sequinhos, porque tem Gordura Vegetal Hidrogenada.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os sorvetes ficam cada vez mais baratos (e vagabundos…) porque tem grandes quantidades de Gordura Vegetal Hidrogenada.
 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E assim por diante….

Para a indústria é uma grande vantagem. Os produtos duram mais na prateleira, ficam mais apreciáveis e seu custo cai muito na produção, já que normalmente a gordura vegetal hidrogenada é produzida a partir do óleo de soja.

Mas e para nossa saúde, como é que funciona??

A gordura Trans tem sido apontada como um grande vilão para a saúde humana. São dezenas e dezenas de artigos científicos já publicados desde a década de 90 indicando os problemas que este consumo de Trans está causando na população.

Como fato consumado temos:


- Aumento do Colesterol LDL (considerado ruim);


- Redução do colesterol HDL (considerado bom);


- Aumento do risco de arteriosclerose, infarto, isquemia cerebral e AVC;


- Elevação da Pressão Arterial;


- Aumento da gordura abdominal, da obesidade e da esteatose hepática;


- Aumento do risco de diabetes.

E se considerarmos que começamos desde cedo a alimentar nossos filhos com este tipo de produto, que futuro esperamos para a saúde deles??

 

Isso é muito preocupante!!

Vemos hoje que pessoas magras, com bom desempenho físico, já apresentam aumento surpreendente das taxas de colesterol e tem esteatose hepática. Não dá para achar que isso é normal, não é mesmo??

De verdade, nosso organismo não está adaptado a lidar com as Trans.

Quando as ingerimos, elas passam pelo processo digestivo e são absorvidas como as demais gorduras, pelo intestino. Ao entrarem na corrente sanguínea, elas têm uma tendência a se fixarem no tecido adiposo.

E como são sólidas sem refrigeração, dentro do nosso corpo elas tem uma dificuldade muito maior de serem metabolizadas para a produção de energia, por exemplo.

É como se o nosso organismo tivesse que gastar tanta energia para quebrar uma gordura Trans e convertê-la em energia, que não valesse a pena o custo-benefício desta operação. Assim, a gordura Trans sempre fica armazenada no organismo e dificilmente é metabolizada.

A Organização Mundial da Saúde recomendou em 2004 a eliminação total das Gorduras Trans da alimentação das pessoas. Passo a passo os países vão se organizando para que isso se torne uma realidade, mas ainda não é real.

A quantia máxima recomendado do consumo diário destas gorduras é de 2g ao dia. Isso parece bem pouco, não é mesmo?? Mas mesmo em quantidades tão pequenas, o estrago é grande!!

Pior ainda, porque cada vez mais a alimentação das pessoas é feita com produtos industrializados e a esmagadora maioria deles tem pelo menos um pouquinho das malditas Trans.

E comemos um grãozinho aqui nesta bolachinha, um pouquinho ali no pão de forma, outro tantinho no iogurte da criança, mais um pouquinho na pipoca de microondas… e no final do dia, consumimos bem mais que o limite de 2% considerado seguro.


 

Afinal de contas, de grão em grão a galinha enche o papo!


Nas embalagens de produtos alimentícios industrializados, é necessário descrever a quantidade de Gorduras Trans que o produto contém. E de repente vemos uma enxurrada de embalagens com os dizerem “0% Gorduras Trans”.

Mas será verdade?? Nem sempre...

Pois é… o problema é que a legislação diz que se se a quantidade de Gordura Trans for menor que 0,2g por porção, não precisa colocar no rótulo!

 

Isso mesmo!!!

 

Somos enganados e achamos bonito ver o rótulo dizer que não tem nada de Trans. Ficamos mais felizes, mais tranquilos, nos sentimos mais saudáveis.

O problema é que que define a porção é o próprio fabricante, ou seja, ele sempre define uma porção pequena suficiente para não aparecerem as Trans. O problema é que na maioria das vezes nós consumimos porções bem maiores do as definidas no pacote.

Um exemplo são as bolachas Cream Cracker. As bolachinhas salgadas. A porção definida pelo fabricante está entre 2 e 3 bolachas. Nesta quantidade, não se ultrapassa os 0,2g de Trans e por isso ele não precisa colocar no rótulo.

Mas quem senta para um café da manhã e consome apenas 2 ou 3 bolachas?? A não ser que a pessoa esteja de dieta, lá se vão 6, 8, 10 bolachas num piscar de olhos...

E pra onde vai nosso consumo de Gorduras Trans?? Pois é… para as alturas!!

Uma dica é você olhar o rótulo. Se entre os ingredientes estiver Gordura Vegetal Hidrogenada, Gordura Vegetal, Gorduras Interesterificadas, Gordura parcialmente hidrogenada… pode saber que ali dentro tem Trans!


 

Ou nós abrimos os olhos para esses detalhes, ou vamos ter que abrir o peito para fazer uma safena antes dos 50 anos!



Outro detalhe importante é que por conta da má fama das Gorduras Trans, a indústria criou outra forma de fazer isso, mas agora mais politicamente correta.

 

As Gorduras Interesterificadas.

Mas o que é isso??

É um outro processo de transformação de óleos, que são líquidos, em gorduras, que são sólidas, para poder substituir as Gorduras Hidrogenadas, que são Trans.

Num primeiro momento isso parece bom. Mas quando olhamos de perto, percebemos que a indústria não faz nada porque é boazinha. O que ela quer é apenas manter seus lucros, mesmo que isso custe nossa saúde.

Vamos lá.

 

Interesterificação é um processo químico em que os óleos vegetais insaturados ou poliinsaturados são fundidos com Ácido Esteárico, produzindo Gordura Vegetal Interesterificada (como podemos ver na imagem ao lado).

 

Esta criação da indústria é muito recente. Não se tem uma noção do resultado disso com o consumo em larga escala pela população.

Existem pesquisas que já demonstraram que ela causa problemas tão graves quanto a Gordura Vegetal Hidrogenada. Outras pesquisas não conseguiram ter um resultado conclusivo.

O que se sabe é que ela também tem uma interferência no Colesterol HDL (colesterol bom), reduzindo suas taxas, mesmo que ela não altere o valor de Colesterol Total.

Outro fator importante é que há um resultado de aumento da glicemia em animais alimentados com este tipo de gordura, e uma redução da produção de insulina. Isso é fato! Ou seja, as Gorduras Interesterificadas podem levar À diabetes tipo 2.

 

E o que mais?? Ainda é cedo demais para se dizer…

Provavelmente seremos bombardeados com este tipo de produto em nossa alimentação pelas próximas décadas até que seja possível olhar para a população e dizer “Realmente eram seguras e nada aconteceu”. Ou… “Realmente elas eram tóxicas, mutagênicas e causaram muitos problemas”.


A partir de agora, você tem dois caminhos…

Ou você opta por uma alimentação mais saudável e natural, prepara seus próprios alimentos, consome mais vegetais frescos ao invés de comida pronta e elimina a possibilidade de se intoxicar com essas gorduras artificiais, para que você e sua família tenham uma saúde de quem

possam se orgulhar;
 

OU

 


Aceita que a vida é essa mesmo e que você não tem tempo suficiente para escolher produtos mais saudáveis, que não tem paciência para cozinhar, que não está preocupado com nada disso e passa a conviver com todos os problemas que vem a partir daí.

 

 

E agora você pode estar pensando… “Se não posso comer margarina, vou ter que comer manteiga?? Mas manteiga não é gordura saturada que vai me prejudicar também??”

O importante é entender que a manteiga não vai resolver todos os seus problemas. E se você já sofre de colesterol alto é melhor evitá-la também.


Mas existem alguns fatores a favor da manteiga.

Primeiro é que ela é um produto natural, ou seja, existe na natureza, seu corpo reconhece essas gorduras e sabe o que fazer com elas. Elas fazem parte do seu metabolismo e vão se agregar ao seu organismo numa boa.

Manteiga é feita de leite, separando-se a gordura do leite da parte não gordurosa (soro). Depois disso ela é batida até tomar a consistência de manteiga. Ou seja, manteiga é nata de leite batida, e é só isso!

Claro, que em excesso a manteiga também é prejudicial e vai comprometer a saúde do seu sistema cardiovascular. Mas entre Manteiga e Margarina…

 

 

1000X Manteiga!!

 

Bom, acho que você já tem argumentos o suficiente para pensar sobre o assunto e tirar suas próprias conclusões.

Apenas se lembre, que o que vale a pena na vida é ser feliz e ter saúde para poder aproveitar essa felicidade.

 

E lembre-se!! Saúde, também começa pela boca!

 

Um Grande Abraço!

 

P.S. Leia mais sobre usando estes links:

 

1 - https://bromatopesquisas-ufrj.blogspot.com/2011/06/controversia-da-gordura_12.html
https://sistemas.eel.usp.br/docentes/arquivos/427823/LOT2007/gorduratrans.pdf

 

 

2 - https://super.abril.com.br/saude/o-que-e-gordura-trans/
 

 

3 - http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=2866889&_101_type=content&_101_groupId=219201&_101_urlTitle=gorduras-trans&inheritRedirect=true

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo