8 Plantas para tratar a Síndrome do Ovário Policístico

8 Plantas para tratar a Síndrome do Ovário Policístico

May 22, 2018

 

 

É um problema hormonal que atinge de 20 a 30% das mulheres. Mas de todas as mulheres que desenvolvem a Síndrome, apenas 10% delas manifestam seus sintomas, ou seja, 90% vão ter os cistos mas nunca saberão, pois vão menstruar normalmente e engravidarão sem problemas.

 

Normalmente, a descoberta da SOP (Síndrome do Ovário Policístico) é feita por ultrassonografia.

 

O problema envolve descontrole hormonal e pode causar a falta crônica de ovulações e de menstruações. Mulheres com SOP podem ovular apenas de 2 a 6 vezes ao ano e tem grande dificuldade em engravidar.

 

A SOP é caracterizada pela formação de pequenos cistos no interior do ovário. Quando uma mulher entra em seu período fértil, cerca de 10 folículos germinativos se destacam e forma cistos ao seu redor para a maturação, até que um deles se torne óvulo. Os demais são reabsorvidos pelo próprio ovário e deixam de existir.

 

Todas as mulheres passam por este mesmo processo. Mas em mulheres que desenvolvem a SOP, esses pequenos cistos não são reabsorvidos e começam a acumular líquido.

 

Normalmente, quando se manifesta a SOP, pode-se acumular entre 10 e 15 cistos em cada ovário, o que pode levar ao aumento do tamanho do ovário.

 

Esses cistos não são preocupantes, além do fato de causarem a falta de menstruação e dificultarem a gestação.

 

Outro efeito da SOP é o aumento da produção de hormônios masculinos, o que pode levar ao hirsutismo (aumento da produção de pelos) e ao surgimento de acnes excessivas. Outro quadro comum é a obesidade.... e ao mesmo tempo que a obesidade e um fator de agravamento, a SOP pode levar à obesidade, ou seja, a obesidade piora SOP e a SOP piora a obesidade.

 

Outro problema comum nas mulheres é o cisto no ovário, e ele é um problema diferente da SOP. Enquanto na SOP a mulher tem vários pequenos cistos, num caso de Cisto ovariano, existe apenas um cisto grande. que pode chegar a 10 cm.

 

O Cisto pode surgir por conta de uma superestimulação dos ovários por um desequilíbrio hormonal e na maioria dos casos ele é reabsorvido pelo próprio organismo, sem causar problemas.

 

A formação do cisto pode estar ligada a disfunções no hipotálamo ou na hipófise e não tem nada a ver com as razões que levam ao desenvolvimento da SOP, por isso, mulheres que tem Cisto não necessariamente vão desenvolver SOP.

 

A SOP normalmente não causa dor. Normalmente esta está associada com outros problemas que podem acontecer ao mesmo tempo, como endometriose ou miomas.

 

As causas da SOP não são perfeitamente conhecidas pela medicina. Sabe-se que há o fator genético envolvido no processo e é mais frequente a manifestação do problema em famílias em que já existam outros casos.

 

Uma das questões que é apontada como possível causa é o excesso de produção de insulina no organismo. Aparentemente, uma elevação nas taxas de insulina sanguínea está associada com a formação dos cistos ovarianos. Este fator associado com a obesidade pode levar a mulher a desenvolver um quadro de Diabetes tipo II.

 

Os tratamentos para tratar este problema são variados e dependem dos sintomas. Muitas vezes, o controle das taxas de insulina já pode reverter o quadro. Em outros casos, o controle da obesidade já traz excelentes resultados.

 

Na medicina convencional, são usados tanto metformina para o controle das taxas de insulina, quanto anticoncepcionais para controlar as taxas hormonais. Já para tratar a infertilidade, são usados medicamentos que estimulam o amadurecimento dos óvulos.

 

Na menopausa, por conta da redução da produção de hormônios femininos, o problema pode se agravar.

 

Depois de conhecer um pouco mais sobre problema veja as plantas que podem lhe auxiliar no tratamento:

 

 

CONTROLE DA INSULINA

 

OBS: Clique nas imagens das plantas abaixo para ser direcionado ao vídeo da planta no nosso canal.

 

1-Cominho preto (Nigella sativa) – A mesma eficiência da Metformina

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       2-Mutamba (Guazuma ulmifolia) – Eficiente na resistência à Insulina

 

3-Folhas de abacaxi (Ananas comosus) – Eficiente na resistência à insulina

 

4-Quiabo (Abelmoschus esculentus) – Eficiente na resistência à Insulina.

 

 

AUMENTO DA PRODUÇÃO DE HORMONISO FEMININOS

 

OBS: Clique nas imagens das plantas abaixo para ser direcionado ao vídeo da planta no nosso canal.

 

1-Inhame (Colocasia esculenta) – Possui substâncias que se convertem em substâncias semelhantes e hormônios femininos. 

 

2-Flores não abertas de coco (Cocus nucifera) – Aumenta a produção de hormônios femininos;

 

3-Amora (Morus nigra) – Possui fitoestrógenos

 

4-Raíz de Tiririca (Ciperus rotundus) – Possui atividade de estimulação estrogênica

 

5-Mil-em-rama (Achillea milefolium) – Estimula os receptores de estrógeno nas células

 

6-Artemísia (Artemisia vulgares) – Estimulante do sistema reprodutor feminino.

 

7-Erva-de-são-joão (Ageratum conizoydes) – Estimulante do sistema reprodutor. Controla as menstruações e estimula  a produção hormonal.

 

8-Quitoco (Pluchea sagittalis) – Anti-inflamatório para o sistema reprodutor feminino.

 

PLANTAS QUE VOCÊ NÃO DEVE USAR

 

1-Pau-tenente (Quassia amara) – Reduz a produção de hormônios femininos.

 

Espero que estas informações tenham sido úteis para você!!

 

Um Grande Abraço!!

 

Tags:

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags