CEBOLA: Uma arma Contra a DIABETES!!

Quem tem diabetes tem também uma constante preocupação em manter sua glicemia em níveis seguros.


A elevação das taxas de açúcar no sangue pode acarretar problemas realmente sérios por conta da complexação da glicose com as proteínas do nosso corpo.


O primeiro quadro é o da Hemoglobina glicada, ou seja a glicose se liga na hemoglobina nas células vermelhas do sangue.


Se você não sabe o que é a hemoglobina, ela é uma proteína responsável pelo transporte de oxigênio dentro da células sanguínea.


Se há a glicação, ou seja a complexação entre a glicose e a hemoglobina, ela não consegue mais desempenhar seu papel e acaba não transportando oxigênio suficiente, o que pode complicar vários mecanismos do nosso corpo, como a produção periférica de energia e a cicatrização.


Por isso, o diabético deve sempre verificar o nível de hemoglobina glicada no sangue, para ter certeza de que está num patamar aceitável.


Além deste problema, podemos citar a retinopatia diabética, que é o processo pelo qual o excesso de glicose na corrente sanguínea começa a prejudicar as células que formam a retina (no fundo dos nossos olhos), levando à progressiva perda de visão e, se não cuidado devidamente, pode conduzir à cegueira.


Ainda, temos a nefropatia diabética, que é a perda da função dos rins pelo prejuízo que o açúcar causa aos vasos sanguíneos que levam o sangue até eles.


Como consequência temos a proteinúria, ou seja, presença de proteínas na urina, o que não é nada bom. Progressivamente, o diabético poderá desenvolver insuficiência renal.


Mais uma complicação que a diabetes pode trazer é a neuropatia diabética, ou seja, a degeneração das terminações nervosas, principalmente nos pés e pernas, causado pela alta glicemia. A partir daí começam dores, queimações, ardências, insensibilidade nas solas dos pés, por exemplo.


Mas não para por aí… ainda temos problemas do fígado, infertilidade masculina, hipertensão, arteriosclerose, problemas neurológicos e tantos outros processos desencadeados pela diabetes.


Neste sentido, a medicina tem se preocupado muito em desenvolver novas drogas que possam controlar com eficiência as taxas de açúcar por diferentes mecanismos.


O grande problema é a alta carga de efeitos colaterais que estes medicamentos químicos trazem. Por este motivo, nossa busca por alternativas viáveis, seguras, eficientes e naturais!!


Foi assim que me deparei com uma surpresa muito boa.


Uma planta que todo mundo tem em casa, que é fácil de adquirir nos supermercados e quitandas. Uma planta tão barata, que muitas vezes deixamos estragar na geladeira sem nos darmos conta das incríveis propriedades medicinais que ela tem.


Digo incríveis porque eu fiquei de queixo caído quando descobri tudo o que ela podia fazer pela saúde das pessoas. Mas era tanta coisa, que nem caberia num único artigo. Por este motivo eu selecionei as pesquisa que me chamaram mais atenção no sentido de tratar a diabetes e as resumi aqui para você.


Assim, todos poderão usá-la para controlar a glicemia e tratar de maneira alternativa a diabetes.


Com vocês, a cebola!!


Sim, ela mesma. Irmã do alho, do alho poró e da cebolinha. A cebola tem uma importante atividade redutora da glicemia e é capaz de auxiliar nos casos das complicações diabéticas.


Quer saber mais sobre ela?? Então acompanhe esses resultados:


Numa pesquisa realizada no Brasil (1), animais diabéticos foram alimentados com 400mg de extrato de cebola ao dia. Em comparação com animais diabéticos não tratados, o resultado mostrou que a cebola evitou a perda de peso, reduziu a glicemia, reduziu o Colesterol Total, aumentando HDL (colesterol bom) e reduzindo LDL (colesterol ruim). Nos casos dos triglicerídeos os níveis foram mantidos normais. Os animais não diabéticos que receberam o tratamento com a cebola, não apresentaram alterações nos seus padrões.


Uma pesquisa indiana (2) demonstrou que comparado com a glibenclamida, medicamento convencional para o controle da glicemia, os resultados da S-metil cisteína, um dos princípios ativos da cebola, foram muito parecidos. Inclusive foram parecidos ou iguais em alguns casos aos resultados da insulina em manter os padrões dos animais diabéticos.


Numa pesquisa realizada no Sudão (3) com pacientes diabéticos tipo 1 e 2, que receberam 100g de cebola in natura. Ela reduziu significativamente a glicemia e melhorou a resistência à insulina em pacientes diabéticos que receberam 100g de cebola in natura. Os melhores resultados foram alcançados na Diabetes tipo 2 e em comparação com a insulina, os resultados da cebola foram um pouco menores, mas mesmo assim entende-se que a cebola é um excelente suplemento no tratamento da diabetes.


Uma pesquisa realizada na Nigéria (4) demonstrou que animais diabéticos tratados com extrato de cebola (300mg) no prazo de 6 semanas, tiveram o mesmo resultado que o uso de 2,5mg de Glibenclamida, normalizando a glicemia dos animais.


Na Coreia (5 e 7), duas pesquisas utilizando a casca da cebola demonstraram que ela tem a capacidade de inibir parte das enzimas digestivas responsáveis pela quebra de açúcares, evitando parte da absorção de carboidratos da alimentação, reduzindo a hiperglicemia pós-prandial.


No caso da neuropatia diabética, uma pesquisa realizada na ìndia (6), demonstrou que o extrato preparado a partir da casca da cebola melhorou todos os parâmetros dos animais e ainda reduziu a sensibilidade a dor significativamente em comparação com os animais diabéticos não tratados.


Num segundo trabalho sobre neuropatia, realizado na Índia (9), foi testada a folha fresca da cebola. O resultado foi que a quercetina, princípio ativo presente na planta causou uma significativa proteção na neuropatia diabética.


Já na Nefropatia diabética, uma pesquisa indiana (8) mostrou que a cebola foi capaz de melhorar os padrões dos rins em animais diabéticos (peso do rim e creatinina) e quando o uso da cebola foi feito junto com sementes de feno-grego (Trigonella foenum-graecum), o resultado era ainda melhor.


Impressionante, não é?


Quem imaginaria que a cebola poderia nos oferecer tantas qualidades notáveis e poderia ajudar milhões de diabéticos no mundo inteiro??


Basta comer cebola, coloca-la no suco, na salada. Cebola crua. Excepcional!!


Se for cozida ela já perde muito de sua capacidade funcional no caso da diabetes. Mas crua é um excelente medicamento natural podendo suplementar a alimentação de muitas pessoas.


Agora você pode estar se perguntando… mas qual cebola eu uso?? A branca, a roxa, a comum??


Não importa. O importante é que você esteja comendo cebola diariamente.


Faça o teste. Se você é diabético, comece a comer meia cebola todos os dias na forma de saladas ou em sucos. Não mude nada daquilo que você já faz na sua alimentação nem nos medicamentos que toma.


Vá medindo a glicemia… em 30 dias, os resultados devem aparecer!


Claro que cada organismo é um organismo e que os resultados podem variar de pessoa a pessoa. Mas que a partir de agora você tem na cebola uma grande aliada para tratar a sua diabetes, isso é incontestável!


Bom apetite!!



Pesquisas consultadas para a escrita deste artigo:


https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09637480120092062

  1. http://nopr.niscair.res.in/handle/123456789/17397

  2. https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.4137/EHI.S5540

  3. https://academicjournals.org/journal/JMPR/article-full-text-pdf/422266615833

  4. https://www.mdpi.com/1422-0067/12/6/3757/htm

  5. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3111698/

  6. https://link.springer.com/article/10.1007/s10068-010-0022-1

  7. https://pubs.rsc.org/en/content/articlehtml/2018/fo/c7fo01044c

  8. https://pdfs.semanticscholar.org/de31/a0b82d8c669a0ac0d62728443710b08bf468.pdf


  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social

Deixe as Plantas Medicinais trabalharem a seu favor!!

IDEALIZADORES
Ana Paula dos Santos
Caraguatatuba-SP
Daniel Forjaz
  • telegram-icone-icon
  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle