Aspartame... O PERIGO OCULTO em sua mesa!!

Não sei se você já percebeu, mas parece que algumas armadilhadas vão sendo criadas para dar uma rasteira na nossa saúde e muitas vezes nem nos damos conta disso.


Na verdade, passamos a acreditar que são normais e que não tem problema nenhum. Mas o tempo e as pesquisas científicas têm mostrado que as coisas não são bem assim.


Existe uma propaganda muito grande hoje sobre alimentos saudáveis, alimentos dietéticos, fitness. Com certeza isso se dá pelo aumento dos índices de obesidade, hipertensão, diabetes e outros problemas metabólicos.


Os maus hábitos das pessoas, que em sua maioria são estimulados pela mídia, tem criado este grande nicho de mercado onde o açúcar é um vilão e as alternativas são recebidas de braços abertos.


Entre essas alternativas, temos os adoçantes artificiais, também chamados de edulcorantes, substâncias sintéticas, ou de origem natural sintetizadas pela indústria, que tem uma alta capacidade adoçante e baixíssimas calorias.


Um adoçante sintético pode adoçar centenas de vezes mais do que o açúcar comum e isso chamou muito a atenção do mercado de emagrecimento e de diabéticos. Imagine, poder continuar comendo doces sem a culpa de engordar por conta disso.


Com esse salvo-conduto, o consumo de adoçantes e de produtos industriais que usam adoçantes cresceu e ainda cresce vertiginosamente. São bilhões de dólares de faturamento.


O desenvolvimento desses produtos cresceu tanto que hoje a oferta de diferentes adoçantes é imensa. Sucralose, acessulfame, ciclamato, sacarina, frutose, sorbitol, manitol e aspartame. É isso o que você vai encontrar no mercado hoje como opção fitness para seus docinhos.


Crianças são encorajadas a usar este tipo de produto para evitar a obesidade infantil. Idosos, diabéticos, hipertensos, cardíacos, enfim…


Agora, temos que avaliar que a promessa destes produtos é muito boa! Mas qual é o resultado disso ao longo do tempo?? Pelo menos o açúcar branco é um produto natural extraído da cana-de-açúcar. Mas e todas essas moléculas químicas sintetizadas em laboratórios??


Bem, escolhi aqui o adoçante mais popular e mais utilizado pela indústria para exemplificar seus “benefícios” e seus “prejuízos” para a saúde.


Com vocês… o Aspartame!!


Aspartame foi criado em 1965 nos EUA, pela junção do ácido aspártico com a fenilalanina. O resultado é uma substância de sabor doce com uma capacidade de adoçar 200 vezes maior que o açúcar comum.


Normalmente produtos com a informação de Zero Açúcar, tem Aspartame, como refrigerantes. Estima-se que ele esteja presente em mais de 6.000 produtos alimentícios nos supermercados.


Se você perguntar à maioria dos médicos e nutricionistas, vão dizer que Aspartame é seguro, que é usado em doses abaixo do seu limite de toxicidade, que não há risco, que não existem pesquisas que comprovem seu risco.


Será mesmo??


O aspartame é composto de fenilalanina (50%), ácido aspártico (40%) e metanol (10%). A fenilalanina desempenha um papel importante na regulação dos neurotransmissores, enquanto o ácido aspártico também desempenha um papel como neurotransmissor excitatório no sistema nervoso central. O glutamato, asparaginas e glutamina são formados a partir do ácido aspártico.


O metanol, que forma 10% do produto degradado, pode ser excretado ou pode originar formaldeído, dicetopiperazina (um carcinógeno) e uma série de outros derivados altamente tóxicos.


Então o docinho não é tão seguro assim, não é mesmo??


Decidi cavocar nos bancos de dados de artigos científicos para encontrar alguma coisa que falasse sobre o Aspartame. Foi impressionante, são 67.600 artigos que citam o aspartame.


E aí me dizem que não tem pesquisas científicas sobre seu uso??


Eu selecionei alguns que me chamaram a atenção e que acredito que seja de interesse público conhecer. Já que se usa tanto deste produto por aí e a propaganda quer nos convencer de que não tem problemas para a saúde, vamos conhecer um pouco mais sobre o Aspartame.


TRANSTORNOS DE COMPORTAMENTO

Um estudo americano foi realizado para verificar se os indivíduos com transtornos do humor são particularmente vulneráveis ​​aos efeitos adversos do aspartame. Embora se esperasse recrutar 40 pacientes com depressão, o projeto foi interrompido após um total de 13 indivíduos terem completado o estudo. Isso aconteceu devido à gravidade das reações dentro do grupo. Os participantes receberam aspartame 30 mg / kg / dia ou placebo por 7 dias. Houve uma diferença significativa entre o aspartame e o placebo no número e na gravidade dos sintomas em pacientes com história de depressão, enquanto para indivíduos sem depressão não houveram os sintomas. Assim temos que indivíduos com transtornos do humor são particularmente sensíveis a esse adoçante artificial e seu uso nessa população deve ser desencorajado.


Fonte: https://bit.ly/2VFPwId


PROBLEMAS NEUROLÓGICOS


Uma pesquisa americana demonstrou que o uso de aspartame por pessoas que já sofrem de enxaqueca foi capaz de piorar significativamente a frequência das crises.


Fonte: https://bit.ly/2siTFED



Uma pesquisa americana avaliou o efeito do aspartame nas convulsões de animais em que o estado convulsivo foi estimulado por medicação química. Aqueles que receberam Aspartame tiveram um aumento significativo no número das convulsões. Ao utilizar Valina para neutralizar a Fenilalanina gerada pelo Aspartame, as convulsões diminuíram, demonstrando que Fenilalanina gerada pelo aspartame é responsável pelos efeitos da piora convulsiva.


Fonte: https://bit.ly/2REootL



Este resultado é mais alarmante pelo resultado de outra pesquisa em que animais foram alimentados com uma quantidade de aspartame equivalente ao que uma criança de 8 anos consumiria e os exames mostraram o dobro de Fenilalanina no cébro destes animais.


Fonte: https://bit.ly/2Fn48Xc



CÂNCER


Nos EUA, foi avaliada a incidência de câncer cerebral nos anos seguintes ao surgimento do Aspartame, de 1975 a 1992. Os resultados demonstram que existe um pico crescente deste tipo de câncer nos anos seguintes ao período inicial de comercialização massiva de Aspartame, o que sugere que ele pode estar relacionado com este tipo de problema.


Fonte: https://bit.ly/2D13r44



Uma pesquisa Italiana demonstrou que animais fêmeas que foram expostas a doses de Aspartame equivalentes às doses consideradas seguras para humanos, tiveram um aumento de 69% na ocorrência de linfomas e de leucemia.


Fonte: https://bit.ly/2CdOXwt



Uma segunda pesquisa Italiana, verificou que animais machos alimentados desde o nascimento, até a morte com doses diárias de aspartame tiveram um aumento significativo na incidência de câncer no fígado e no pulmão.


Fonte: https://bit.ly/2QBfqZZ



Diante destas informações, mesmo que muita gente defenda o Aspartame e que muitas instituições no mundo todo indiquem que ele é um elemento seguro na alimentação de crianças, jovens, adultos e idosos, fica o alerta.


O bom mesmo é sempre darmos preferência a uma alimentação mais natural e saudável. Equilibrada e consciente. Menos industrial e mais natural. Essa é uma boa receita.


Neste caminho, teremos sempre a certeza de que estamos fazendo mais bem ao nosso organismo e dando o suporte necessário para nossos filhos terem a saúde que precisam e merecem para o futuro!


Um Grande Abraço!!

  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social

Deixe as Plantas Medicinais trabalharem a seu favor!!

IDEALIZADORES
Ana Paula dos Santos
Caraguatatuba-SP
Daniel Forjaz
  • telegram-icone-icon
  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle