Combata os inchaços com diuréticos naturais!!

O ser humano tem uma tendência natural em exagerar em tudo, já percebeu isso??


É difícil encontrar uma pessoa totalmente comedida. Tem pessoas que comem em excesso só porque gostam de comer. Outras pessoas bebem cerveja em volumes absurdos.


Chocolates demais, carne demais, refrigerantes demais, exercícios físicos demais, trabalhar demais.... e com o sal não seria diferente. O problema de todos os exageros da nossa vida é que eles trazem prejuízos ao organismo.


Cometer um excesso presume ultrapassar um limite. E quando falamos dos limites do nosso corpo, os resultados podem ser catastróficos!


Hoje eu quero te ajudar a tratar um desses problemas que criamos com nosso modo de vida. Você descobrirá como resolver os edemas (inchaços). Muita gente sofre desses inchaços. O volume do corpo aumenta, mas não é porque a pessoa está gorda, e sim, porque existe líquido se acumulando no tecido subcutâneo (abaixo da pele).


Este líquido vem do extravasamento dos fluidos dos vasos sanguíneos ou linfáticos. E isso pode acontecer por diversos motivos e problemas, como problemas renais, cardíacos, doenças auto-imunes, problemas arteriais, venosos, inflamações, etc.


Vamos nos focar hoje num tipo de edema causado por excesso de líquidos dentro dos vasos sanguíneos. e provavelmente ele seja o mais comum entre as pessoas.


Se o coração não é forte o suficiente, a circulação fica comprometida, o que leva ao acúmulo de líquidos principalmente nas pernas. Mas este acúmulo de líquidos pode também atingir a cavidade abdominal e os pulmões, gerando outros problemas. Neste caso a causa do edema está na insuficiência cardíaca.


Se os rins não funcionam adequadamente, temos também problemas de acúmulo de líquidos. Ou seja, ao invés de colocar água para fora do corpo, ela é reabsorvida e volta para a circulação. Neste caso, o problema é uma insuficiência renal.


A gravidez também é uma das causas de edemas, já que com o aumento do volume do abdome, a circulação sanguínea fica prejudicada e ocorre o inchaço. Da mesma forma, varizes, trombose e o período menstrual complicam a circulação sanguínea e acaba ocorrendo acúmulo de líquidos, gerando os inchaços.


Mas existe um vilão silencioso…


O sal de cozinha!


Quando consumimos sal em excesso, ele vai para a corrente sanguínea. Uma das peculiaridades do sal é que ele precisa estar bem diluído no sangue, numa concentração específica para não causar outros problemas ao nosso corpo. Quem dilui o sal é a água.


Sendo assim, quanto mais sal, mais água.


Este excesso aumenta a pressão interna dos vasos, facilitando o extravasamento dos fluídos, gerando o inchaço tão típico, por exemplo, entre hipertensos. É preciso reduzir o sal, com certeza. Desta forma, por si só o volume de água no sangue será reduzido e com a redução deste volume, o inchaço regredirá.


Evidentemente podemos usar nossas queridas plantas medicinais para nos ajudar neste caminho. Muitas plantas tem excelente efeito diurético, ou seja, aumentam a filtragem renal e a excreção de sais e de água.


Algumas dessas plantas tem a mesma eficiência de diuréticos químicos, como a Furosemida e a Hidroclorotiazida. Mas o melhor neste uso é que são plantas de fácil acesso e que não trazem efeitos colaterais para o organismo.


Vamos conhecer algumas??


- Sementes de Melão (Cucumis melo) - Sua ação diurética é comparável à da Furosemida, aumentando expressivamente a produção de urina.. Pode se consumido na forma de chás, devendo ser bem trituradas as sementes para a decocção.



- Sementes de Coentro (Coriandrum sativum) - A decocção de suas sementes quebradas tem importante ação diurética, comparável à da Furosemida. Não deve ser usado quando se deseja engravidar, ou durante a gestação.



- Capuchinha (Tropaeolum majus) - Como diurético, o extrato da planta causou aumento significativo da excreção de sódio pela urina e, em doses elevadas, aumentou o volume de urina. O uso da capuchinha pode ser tão eficiente quanto a hidroclorotiazida na ação diurética, sem causar toxicidade aos rins. Não altera a excreção de cálcio e potássio, sendo segura em casos de osteoporose. Pode ser consumida na forma de saladas. Não deve ser usado por pessoas com dificuldade de coagulação, tendência a sangramentos ou no pós operatório.



- Chapéu-de-couro (Echinodorus grandiflorus) - apresentou ação diurética equivalente à da hidroclorotiazida, medicamento comum utilizado por hipertensos. Ainda ficou comprovada sua ação hipotensora e anti-hipertensiva. Além disso, foi demonstrado seu efeito protetor e regenerador dos rins.



- Crajirú (Arrabidaea chica) - Potente diurético, capaz de aumentar em 80% o volume de urina.








- Quebra-pedra (Phyllanthus sp.) - Excelente ação diurética, melhora a filtração renal. Aumenta a excreção de sais e de ácido úrico. Em excesso pode causar problemas do fígado.





- Dente-de-leão (Taraxacum officinale) - Aumenta significativamente a produção de urina no prazo de algumas horas após seu uso. Com o uso de algumas dessas plantas, você pode ter uma melhora significativa nos seus inchaços, eliminando não apenas maior quantidade de água, mas do sódio, que é o causador do acúmulo de água. Isso sem intoxicar seus rins e outros órgãos com diuréticos químicos. Assim você vai melhorar o controle da sua pressão arterial, o funcionamento dos rins, do coração e a saúde de suas veias e artérias. Faça 1 litro de chá com as plantas que preferir ou tiver à disposição. Deixe esfriar, adicione limão e tome gelado ao longo do dia.


Seu corpo agradece!


Um grande Abraço!!

  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social

Deixe as Plantas Medicinais trabalharem a seu favor!!

IDEALIZADORES
Ana Paula dos Santos
Caraguatatuba-SP
Daniel Forjaz
  • telegram-icone-icon
  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle