10 plantas para garantir a saúde dos ossos e o TRATAMENTO da Osteoporose

Recebemos muitas perguntas sobre como tratar a osteoporose com as plantas medicinais. Mas, antes de falarmos das plantas, temos que entender o que é esse problema...

A osteoporose é uma doença óssea silenciosa, que na maioria das vezes não apresenta sintomas perceptíveis. Uma pessoa normalmente só descobre que tem osteoporose quando sofre uma fratura inesperada.

Sua principal característica é a perda de massa óssea. Este é um processo que não acontece de um dia para ao outro. Ao longo da vida e por conta dos nossos hábitos, vamos perdendo cálcio, perdendo a densidade dos nossos ossos e por fim, adoecendo.

Tudo começa com uma simples osteopenia, que é o início da osteoporose, quando os ossos já estão com uma densidade reduzida, perdendo cálcio e indicando que algo não está bem.

Normalmente ignoramos esses sintomas e não cuidamos de forma adequada, a osteopenia progride, e temos instalada a osteoporose.

Por inúmeros fatores as mulheres têm maior probabilidade de ter osteoporose que os homens. E por uma questão de idade, todos a partir dos 40 anos estão sujeitos ao problema, e depois dos 50 anos o risco se eleva consideravelmente.

Enquanto a mulher está menstruando, existe a produção acentuada do hormônio estrogênio. O estrogênio retarda a reabsorção do osso, reduzindo a perda óssea além de favorecer a fixação do cálcio nos ossos.

Já na menopausa, a mulher tem uma produção muito reduzida de estrogênio, o que irá contribuir para a perda de massa óssea mais acelerada, principalmente nos primeiros anos da pós-menopausa, facilitando o desenvolvimento da doença.

Nos homens, baixos níveis de testosterona também podem favorecer a osteoporose, uma vez que este hormônio entra na formação do tecido ósseo também.

Não podemos esquecer do fator hereditariedade, a probabilidade de se desenvolver osteoporose é muito maior se você tem na família alguém com a doença.

Existem doenças que são associadas com a osteoporose como: Síndrome de Cushing, Hiperparatireoidismo, Hipertireoidismo, Acromegalia, Mieloma Múltiplo, Doenças renais (que aumentam a absorção óssea pelos osteoclastos), Doenças Inflamatórias Intestinais (que impedem a absorção adequada de cálcio da alimentação), Doença celíaca (impede a absorção de cálcio pelo organismo), entre outras.

Por isso, se você sofre de algum desses problemas, é bom manter-se atento com a saúde dos seus ossos, antes que tenha uma desagradável surpresa.

Ainda, alguns medicamentos, muitos de uso contínuo, podem acelerar a nossa perda óssea e a eliminação de cálcio na urina, aumentando a probabilidade de desenvolvermos a Osteoporose.

Então, se você usa um dos medicamentos abaixo, abra os olhos porque eles podem colocar em risco a saúde dos seus ossos! Entre esses medicamentos temos:

  • Glicocorticóides – utilizados para doenças auto-imunes e asma, por exemplo

  • Hormônios tireoidianos – Reposição para hipotireoidismo

  • Heparina – Anticoagulante usado para trombose

  • Warfarina – Anticoagulantes usado para trombose

  • Antiepilépticos (fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) – Controle das convulsões na epilepsia

  • Lítio – Tratamento de distúrbios psiquiátricos

  • Metotrexato – Inibe o metabolismo do ácido fólico. Usado em câncer e doenças auto-imunes.

  • Ciclosporina – Imunossupressor.

Mas, tudo isso não significa que vamos vir a desenvolver o problema. Hábitos saudáveis e boa alimentação podem contornar com facilidade a manifestação dessa doença, além do uso de algumas plantas medicinais, como você verá ao longo dessa matéria.

OS OSSOS

Para entender a osteoporose é muito importante entender o que são e como se forma os ossos.

Os ossos são um tecido do nosso corpo e como qualquer outro tecido ele cresce e se renova para se manter saudável.

Existem basicamente 2 tipos de células ósseas, os osteoblastos e os osteoclastos.

Os osteoblastos produzem a matriz óssea. Essas células constroem ossos quando estão jovens e quando ficam maduras se tornam osteócitos, que são as células ósseas propriamente ditas. Quanto maior a ação dos osteoblastos, mais osso a gente produz.

Os osteoclastos são células que degradam os ossos velhos, fraturados, lesionados, para que possam se regenerar. Eles esculpem e dão forma ao osso novo que os osteoblastos construíram e removem o que precisa ser removido. Quando os osteoclastos agem, eles devolvem o cálcio para a corrente sanguínea.

Se a atividade dos osteoblastos é baixa, é um problema....

Se a atividade dos osteoclastos é alta, é outro problema...

E na maioria das pessoas com osteoporose as duas coisas acontecem ao mesmo tempo.

O CALCIO

Mas qual o papel do cálcio neste problema?

Com certeza, o cálcio é a matéria-prima dos ossos, entre outros minerais.

Mas o cálcio não é usado apenas para construir ossos, ele também tem um papel importante na saúde do coração, por exemplo, e em outras funções fisiológicas.

Se não temos cálcio suficiente no nosso organismo, corremos o risco de o corpo decidir retirar cálcio dos ossos para suprir outras necessidades. Por este motivo, ter concentrações adequadas de cálcio na alimentação é essencial.

A ingestão mínima de cálcio necessário para manter os ossos saudáveis é de 1.200mg por dia, mas a esmagadora maioria das pessoas é carente de cálcio por conta de uma alimentação empobrecida e pouco equilibrada.

Leite, laticínios, vegetais verdes, por exemplo, são boas fontes de cálcio.

OUTROS NUTRIENTES IMPORTANTES

Obviamente que não é somente o cálcio que é importante na construção dos ossos. Outros nutrientes são extremamente importante na construção da massa óssea, na fixação de cálcio e na saúde do esqueleto.

Vejamos os mais importantes:

Vitamina D

A vitamina D auxilia na absorção de cálcio pelo intestino e na reabsorção pelos rins. É importante para o processo de formação e reabsorção óssea.

Ela pode ser suplementada por meio da exposição ao sol (já que o corpo produz sua própria vitamina D em exposição aos raios UV) e pela ingestão de alimentos como salmão, sardinha, ovos e carnes, mas são necessárias altas doses.

Como mais de 90% da população é carente desta vitamina, muito se fala sobre sua suplementação. Pessoas com deficiência de Vitamina D acabam desenvolvendo diversos problemas ósseos, como o raquitismo.

Vitamina K

Essa vitamina reduz a reabsorção óssea e acelera a formação dos ossos. Quando agregada à vitamina D e ao Cálcio, atua no metabolismo ósseo.

Pode ser encontrada em alimentos como certos produtos lácteos, fígado, gemas de ovo e quiabo.

Magnésio

Importante nutriente. Sua deficiência causa osteopenia e fragilidade óssea. O magnésio atua na metabolização do Cálcio, favorecendo a rigidez do osso.

É encontrado em oleaginosas, espinafre, cereais integrais, leite e derivados e no chocolate amargo.

PLANTAS ÚTEIS NO TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE

Depois de entendermos um pouco sobre o problema da osteoporose e termos conversado sobre a formação dos ossos e sobre nossa alimentação, vamos conhecer algumas plantas benéficas que podem nos auxiliar no tratamento da osteoporose.

Maca-peruana (Lepidium meyenii)

Causa proteção dos ossos e aumenta a massa óssea, principalmente durante a menopausa.

Couve (Brassica oleracea)

Rica em cálcio e vitamina K

Quiabo (Abelmoschus esculentus)

Rico em vitamina K

Erva-botão (Eclipta alba)

Na osteoporose, a erva-botão teve um efeito estimulante na formação de osteoblastos primários na ordem de 140% a mais do que o esperado. Três princípios ativos da planta estimularam a diferenciação dos osteoblastos em animais, com excelentes resultados na formação de novas células ósseas.

Mandacaru (Cereus jamacaru)

Os frutos são ricos em cálcio e magnésio

Moringa (Moringa oleifera)

Riquíssima em Calcio (4 vezes mais que o leite)

Raíz da tiririca (Cyperus rotundus)

Potencial estrogênico

Mil em rama (Achillea millefolium)

Melhora a ação do estrógeno nas células

Salsa (Petroselinum crispum)

Estimula a produção de hormônios femininos (não usar em excesso)

Amora (Morus nigra)

Fito estrógenos

PLANTAS QUE VOCÊ DEVE EVITAR

  • Café – em pessoas com osteoporose, pode aumentar a excreção de cálcio pela urina

  • Espinheira-santa – Aumenta a excreção de cálcio

  • Pau tenente – reduz a produção de estrógeno

Espero que as sugestões dessa matéria possam fazer a diferença na sua saúde, seja consciente no uso das plantas medicinais.

Um abraço carinhoso!!

3,181 visualizações
  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social

Deixe as Plantas Medicinais trabalharem a seu favor!!

IDEALIZADORES
Ana Paula dos Santos
Caraguatatuba-SP
Daniel Forjaz
  • telegram-icone-icon
  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle