Qual é a importância de uma comunicação clara e porque a maior parte das pessoas não faz isso?


Vamos iniciar com a comunicação formal...

A Instituição Paulo Montenegro, em conjunto com a ONG Ação Educativa, fez um estudo e contatou que apenas 8% dos brasileiros entre 15 e 64 anos conseguem se expressar e compreender plenamente um texto ou expressão.

Um número preocupantemente baixo e que revela uma dificuldade presente em muitas pessoas que é: “Transmitir o que sente e o que pensa com clareza e interpretar as informações que recebe da forma correta”.

Lendo a pesquisa e lembrando dos anos que dei aulas em escola pública e em uma ONG que trabalha com jovens, me lembrei que sempre falava uma célebre frase que você provavelmente já deve ter escutado em algum lugar: “Quem não se comunica, se trumbica”. Frase de uma personagem muito presente nas telas dos brasileiros na década de 80, o famoso Chacrinha (José Abelardo Barbosa). Esta frase diz de maneira bem objetiva que quem não consegue se comunicar terá muito mais dificuldades em alcançar o que deseja para sua vida.

Realizar todos os seus sonhos, alcançar seus objetivos, manter relacionamentos saudáveis são ações inteiramente dependentes da comunicação clara e objetiva.

Mas, se somos seres comunicativos por essência, por que tanta gente tem problemas para se comunicar?

Muitos são os motivos que levam uma pessoa a ter dificuldades de se comunicar claramente. Esses motivos vão desde timidez, a baixa escolaridade e questões emocionais.

É muito comum conhecermos, ou termos em nossa família, alguém que não teve acesso aos estudos e se comunica perfeitamente e alguém que teve acesso a boas escolas, atingiu o nível superior nos estudos e não consegue ser claro ao se expressar suas ideias. Isso mostra que não é apenas os estudos que formam um bom comunicador. Somos lapidados por nossas experiências e eventos que passamos durante a vida.

Vamos fazer um exercício...

Busque em sua memória uma pessoa que era muito reprimida na infância, seja pelos seus pais quando tentava falar algo em público, seja pelas demais pessoas que estavam a sua volta quando era pequena ou mesmo na escola. Esse pequeno ser, provavelmente desenvolveu a crença que suas opiniões são sempre erradas e que falar em público pode não ser uma boa ideia, e assim se fez mais um adulto que prefere não expor suas opiniões.

Mas a vida pede que nos expressemos, seja para apresentar um trabalho na escola, em uma reunião, uma entrevista de emprego e, com a substituição das funções repetitivas por maquinas, tem sido necessário cada vez mais pessoas para trabalhar com as outras pessoas, exigindo um alto nível de interação social. E quem não se sai bem na comunicação, terá muito mais dificuldades e perderá oportunidades valiosas na vida para aqueles que fazem isso de forma clara e eficaz.

Vemos isso acontecer com frequência no dia a dia. Com certeza você conhece pessoas que são excelentes profissionais e realizam seu trabalho de forma inquestionável e não são reconhecidas por isso, ao passo que outras pessoas que não realizam tal feito são promovidas pois se mostram com maior frequência e explorarem suas relações interpessoais.

Esta relação me faz lembrar de outro ditado muito usual: “Quem não é visto, não é lembrado”, ou seja, se você apenas executa suas atividades muito bem, mas não é capaz de se comunicar com clareza e eficiência, você terá que se esforçar muito mais para alcançar seus objetivos.

Situações como a descrita acima acontecem com mais frequência do se pode imaginar e em diversas áreas da vida e talvez, você já tenha passado por isso ou esteja vivendo uma situação dessas neste exato momento.

Então, qual seria a solução para sair desta armadilha?

Uma comunicação clara e objetiva.

Isso pode parecer óbvio, é o que viemos falando desde o começo desta matéria, mas muitas pessoas não conseguem saber por onde começar. Para se comunicar bem não é preciso um vocabulário requintado, cheio de palavras difíceis de se entender. Mas é preciso que saiba falar e escrever bem, pronunciando corretamente as palavras, organizar bem suas ideias para expor com clareza o que quer dizer e saber qual a melhor maneira de se comunicar para atingir cada tipo de pessoa.

O ato de se comunicar envolve pelo menos 2 pessoas e requer muito mais do que usar as palavras. Envolve suas expressões faciais, seu corpo o tom da sua voz, imagens mentais que se formam a medida que você se expressa. De nada adianta um vocabulário fino e requintado se seu receptor não conseguir entender o que está querendo dizer.

Mahatma Gandhi foi um grande comunicador, uma revolução viva e pacífica e se fez entender até por quem não falava seu idioma. Para que a comunicação seja possível neste caso é preciso que o comunicador use recursos além da fala para se fazer entender.

É muito importante saber se sua mensagem está sendo captada, compreendida pelo receptor, se sua fala está atingindo seu objetivo e se para isso precisa de uma fala mais simples, técnica, melhores imagens e expressões mais objetivas.

Ser capaz de identificar estas nuances da comunicação, na maneira de levar a mensagem a cada tipo de receptor, é que faz toda a diferença entre uma pessoa comum e um grande comunicador e é a chave do sucesso para sua vida.

Te convido a fazer uma reflexão para saber se você é um bom comunicador e a partir daí se fazer uma pergunta: Onde posso melhorar minha comunicação para que minha vida seja melhor?

Uma dica para isso é “escutar mais e falar menos”!

Mas qual a diferença entre ouvir e escutar?

Entenda que escutar é mais importante do que falar.

Ouvir remete ao sentido da audição, é aquilo que o ouvido capta.

Já o verbo escutar corresponde ao ato de ouvir com atenção. Ou seja, escutar é entender o que está sendo captado pela audição, mas além disso compreender e processar a informação internamente. "tornar-se ou estar atento para ouvir; dar ouvidos a; aplicar o ouvido com atenção para perceber ou ouvir..." (Novo Aurélio).

Podemos concluir que o ouvir é mais superficial do que o escutar. Para escutar, faz-se necessária a utilização de uma função específica é preciso dar atenção... Requer ouvidos mais apurados, atentos ao que o outro fala...

Quem escuta, ouve. Mas quem ouve não necessariamente escuta.

Se você sabe escutar cria uma relação com a outra parte envolvida na comunicação. Deste jeito fica mais fácil identificar o que a outra pessoa deseja, quais suas expectativas, suas dúvidas, anseios, medos, dores e angustias. De posse destas informações fica bem mais fácil saber como reagir ou retornar sua fala ao seu interlocutor, sendo bem mais eficiente e com resultados satisfatórios para ambas as partes.

Mães atentas a este fator conseguem se comunicar com seus filhos com muito mais eficiência do que aquelas mães que simplesmente ouvem os filhos e tentam adivinhar o que estão sentindo ou querendo. Esta falta de comunicação acaba por levar ambos a uma situação de estresse e de equívocos que geralmente levam a problemas emocionais e de saúde ao longo do tempo.

Além dos fatores citados acima ainda temos um problema muito sério causado pela falta de uma comunicação clara.

Nossa saúde!!!

Quando ignoramos a relação de comunicação com nossa saúde, deixamos de considerar que muitas doenças surgem por não sermos capazes de dizer o que sentimos, ou mesmo por não estarmos atentos ao que as pessoas a nossa volta estão querendo dizer.

Muitas doenças surgem e acabam tomando proporções gigantescas por não darmos ouvidos ao nosso corpo ou por não sermos capazes de comunicar com clareza o que estamos passando ou o que sentimos com quem está próximo a nós. Em muitos casos não sabemos dizer nem mesmo a um profissional de saúde.

Muitas doenças poderiam ser resolvidas sem agravamentos, se fossem externados logo no início dos sintomas ou descontentamentos. Isso se aplica a praticamente todas as doenças que temos hoje: Insônia, depressão, ansiedade, gastrite, dores de cabeça, fadiga, até mesmo dores no corpo podem estar ligadas a fatores emocionais que estão relacionados a algo que não conseguimos externar e carregamos em nossas mentes. Palavras não ditas, sentimentos mal resolvidos, conversas não terminadas, tudo comprometido pela falta de uma comunicação clara e objetiva.

Como é possível uma comunicação melhor e mais saudável?

Encontre maneiras e situações mais agradáveis para se comunicar com as pessoas. Fale sobre assuntos que interessem a ambas as partes e saiba escutar e respeitar a opinião de seu interlocutor. Se envolva na conversa, visualize as situações, nunca converse usando o celular ou olhando para a tv ou outros meios que possam desviar a atenção da pessoa com quem está conversando.

Estudos feitos sobre o comportamento humano revelam que, em muitas empresas, uma das maiores causas de demissões estão ligados a falta de boas relações interpessoais entre os colaboradores. E ainda é comum vermos muitos relacionamentos acabarem por falta de comunicação entre o casal. Ou mesmo entre pais e filhos, famílias totalmente desestabilizadas por não conseguirem uma comunicação clara entre seus membros.

Procure dizer o que sente e pensa de forma harmônica e pacifica, sendo fiel ao que sente e pensa, mas sendo respeitoso com quem está te ouvindo.

E como é de praxe aqui no Autor da Própria Saúde, vamos deixar algumas dicas de como se comunicar melhor!!

Leia muito e em voz alta. A leitura enriquece seu vocabulário, sua gramatica, melhora sua interpretação e ainda amplia seu conhecimento sobre diversos assuntos;

Procure sempre escrever corretamente, mesmo em conversas informais, nas redes sociais e pelo celular. Evite abreviações e use as pontuações de forma correta. Fazendo assim, quando precisar usar a gramática corretamente, não enfrentará problemas, pois estará preparado.

Fique atento a sua postura corporal. Falamos com os olhos, rosto, corpo, com as mãos... Evite conversar com as pessoas olhando para o celular, olhando para baixo, com os braços cruzados, com expressões que podem sinalizar desinteresse. Lembre-se, o corpo fala mais que as palavras.

Crie o habito de exercitar sua voz. Cante, respire, beba água. Prepare sua voz para as situações em que você precisa se comunicar. Entenda que tom de voz deve usar em cada situação. Se você precisa falar em público, sua voz precisa ser mais firme e alta, sua fala mais articulada, para que todos possam compreender. Numa conversa mais informal, o tom da sua voz pode ser mais suave e baixo. Perceba o ambiente que você está e adeque o seu tom de voz. É desagradável estar ao lado de alguém que fala muito alto em um ambiente onde requer mais sutileza, ou conversar com alguém que fala baixo demais e mal podemos compreender suas palavras.

Sorria mais! Lembra que o corpo fala!!! Um sorriso no rosto mostra que você está aberto e interessado na conversa. Geralmente quando sorrimos, a pessoa sorri de volta. Isso torna você uma pessoa com quem se deseja falar e a conversa fica muito mais agradável e compreensível.

Aprenda a escutar as pessoas à sua volta. Evite interromper as pessoas quando estão falando. Espere que terminem sua colocação antes de iniciar sua fala. Perceba o que o corpo de seu ouvinte está te dizendo. Você consegue perceber se está sendo chato ou interessante pela maneira como a pessoa está quando você fala. Braços cruzados por exemplo, geralmente significa que a pessoa não está muito interessada na conversa.

Fale com calma e de forma articulada, pronunciando todas as letras das palavras. Isso torna sua opinião mais compreensível para quem está na conversa.

E por último, FALE!!

Fale sempre que sentir necessidade. Fale sobre o que sente, coisas que te incomodam e sobre o que te faz feliz. Expresse sua opinião nas conversas, aprenda a colocar seu ponto de vista de forma educada. Fale com suas expressões e deixe claro a seu interlocutor aquilo quer que ele receba como informação.

Lembre-se o corpo fala. Assim como um olhar fixo e aceno de cabeça podem expressar descontentamento e ruptura de uma situação, um simples sorriso, um aperto de mãos, podem selar um acordo ou estabelecer um novo relacionamento.

Agora nos diga, você consegue transmitir suas opiniões e pensamentos com clareza?

Deixe seu comentário aqui em baixo e vamos juntos aperfeiçoar nossa comunicação.

Um abração!!!

Leia o arquivo completo da pesquisa clicando no link:

http://acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2016/09/INAFEstudosEspeciais_2016_Letramento_e_Mundo_do_Trabalho.pdf

  • Facebook ícone social
  • Google+ ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social

Deixe as Plantas Medicinais trabalharem a seu favor!!

IDEALIZADORES
Ana Paula dos Santos
Caraguatatuba-SP
Daniel Forjaz
  • telegram-icone-icon
  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle